(41)99102-3627 [email protected]

Entendendo o Lado do Soldador

Muitos Inspetores de Soldagem realizam cobranças técnicas a soldadores e demais profissionais envolvidos na soldagem sem conhecer adequadamente as dificuldades para a realização de uma soldagem com qualidade e o seguimento de um procedimento de soldagem.

Existe uma distância significativa de um procedimento de soldagem que está com seus parâmetros de controle definidos em um papel, e as dificuldades práticas que se tem para a realização daquela soldagem, mesmo para soldadores muito experientes.

É necessário tentar visualizar as dificuldades, com os olhos do soldador, para o atendimento de determinado procedimento de soldagem, que em muitos casos está até inadequado para aquela situação.

As normas definem as variáveis principais, mas tem aquelas outra variáveis, que só o soldador se depara, e não estão registradas no procedimento, como: visualização da poça de fusão, distância bico-peça, angulos de ataque, apoio das mãos em movimento para um estabilização do arco, etc.

Vamos pensar mais na dificuldade do colega para termos um melhor resultado pra tudo mundo.

A Importância da Liderança do Inspetor de Soldagem

Um profissional que realiza apenas a inspeção visual de soldas pode cumprir bem o seu papel na área visual, mas está longe de ser um verdadeiro Inspetor de Soldagem que agrega valor onde trabalha. A inspeção visual é o coração do serviço para um inspetor de soldagem, mas ele também deve atuar em atividades de prevenção antes e durante a soldagem, na inspeção de recebimento de matéria prima e consumiveis, controle da documentação do CQ, qualificação de procedimentos e soldadores, treinamentos internos, e principalmente LIDERANÇA.

Ser um Inspetor Líder não é ter um cargo, mas saber motivar a equipe, buscar soluções como um time, ser respeitado e respeitar a todos, e efetivamente agregar valor à empresa e serviço onde atua. Só assim o inspetor é reconhecido e contribui efetivamente em suas atividades.

Inspetor de Soldagem – Uma Carreira Diferenciada

Nos anos 50 a história nos conta que o Inspetor de Controle da Qualidade era aquele profissional sisudo, policial mesmo, que só verificava se estava certo ou errado. A qualidade era de responsabilidade apenas por ele.

Claro que os tempos mudaram, e hoje a responsabilidade pela qualidade é de todos.

O Inspetor de Soldagem não é diferente, seja ele certificado como Nível 1, como Nível 2, ou até apenas com a qualificação de Inspetor de Soldagem, sem a certificação FBTS, além da inspeção propriamente dita ele deve ser um FACILITADOR na obra ou fabricação. Deve ser aquele também profissional parceiro, que auxilia na tomada de ações preventivas, realiza treinamentos internos em diversos assuntos voltados à soldagem, e contribui para a melhoria contínua da montagem e soldagem.

O profissional completa é este, que realiza a sua carreira pensando na eficácia e eficiência do serviço todo, e não apenas no seu “passa-não-passa”.